Sarcopenia é uma doença progressiva e generalizada do músculo esquelético, que esta associada com a probabilidade crescente de efeitos adversos, que incluem quedas, fraturas, incapacidade física e óbito. Em 2019 um grupo de estudo europeu sobre Sarcopenia em pessoas idosas, definiu como: “Perda de massa muscular progressiva e generalizada associada à perda de força muscular”.

Esta síndrome é uma condição crônica associada primariamente ao processo fisiológico do envelhecimento.

Porém pode ter causas secundárias, como inatividade ou relacionado a uma doença, como por exemplo o câncer.

O estudo da sarcopenia é relativamente recente e sabe-se que cada vez mais a prevalência de idosos que a desenvolvem aumenta. É de grande importância que os profissionais da saúde se atualizem sobre e saibam como diagnosticar e tratar um paciente sarcopênico.

Diagnóstico de Sarcopenia

Sabemos que a sarcopenia é caracterizada pela perda de força muscular, seguida pela perda de massa muscular (M.M) podendo diminuir a funcionalidade muscular, comprometendo a velocidade de macha e atividades da vida diária (AVD) de um idoso.

Porém é separada em diagnósticos, ou estágios, para que se decida a melhor conduta para o tratamento do paciente.

  • O primeiro estágio é a pré-sarcopenia, em que o paciente apresenta somente a perda de força;
  • O segundo estágio é a sarcopenia confirmada, em que além da perda de força o paciente também apresenta perda da massa muscular esquelética;
  • O terceiro estágio, sarcopenia grave, em que o paciente apresenta perda de força muscular, perda de massa muscular esquelética e perda da funcionalidade muscular;

O que causa a Sarcopenia?

Sarcopenia
Sarcopenia

Considera-se primária quando o médico não consegue perceber nenhuma causa específica, sendo relacionada exclusivamente pelo envelhecimento e como secundária quando outros fatores que vão além do processo de envelhecimento são detectados. Entre os fatores temos:

  • inflamações;
  • falhas orgânicas;
  • inatividade física;
  • consumo inadequado de proteínas;
  • doenças como câncer.

É considerada aguda a que dura menos de 6 meses e crônica se passar deste tempo, podendo chegar a óbito.

Outro fator que gera a sarcopenia é a obesidade, neste caso quando ocorre é reconhecida por obesidade sarcopênica que normalmente ocorre em pessoas mais idosas.

Neste grupo, a infiltração de gordura nos músculos aumenta, fenômeno conhecido como mioesteatose, ou marmorização muscular. A fraqueza também é um fator que pode desenvolver a sarcopenia, porém esta já é considerada como síndrome geriátrica.

A degeneração dos moto neurônios também causam a sarcopenia, principalmente em pessoas que estão no processo de envelhecimento. São os moto neurônios que trazem as informações cerebrais para todos os músculos do corpo e a perda deles a partir da medula e do encéfalo resulta a quebra do contato entre eles e os músculos, gerando a degeneração e a atrofia muscular.

Diminuição da força muscular e da velocidade da contração, diminuição dos hormônios testosterona/estradiol, problemas de nutrição, incapacidade de comer, diminuição da disponibilidade de nutrientes (diarreia, desidratação, etc.) e necessidade cada vez mais elevada de absorção de nutrientes (promovida por cânceres e inflamações) podem conduzir a esse tipo de enfermidade.

Como ajudar na Sarcopenia?

Com a ajuda da Pulseira Salva Vidas, o idoso, se sente mais seguro para fazer suas atividades e caso venha acontecer uma enfermidade os processos de atendimento são mais rápidos!

Quer saber mais, clique aqui.


0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.