Com a ampliação do novo Coronavírus, a Organização Mundial de Saúde (OMS), elaborou documentos técnicos para ajudar no atendimento a saúde dos povos indígenas brasileiros. Assim orientando aos povos  sobre as medidas de prevenção e de primeiros atendimentos, caso uma pessoa venha conter a infecção pelo Coronavírus.

O Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus em Povos Indígenas detalha como as equipes de saúde devem agir conforme cada caso. Sempre respeitando as características de cada povo e suas necessidades específicas. O estudo e planejamento antecipado, permite maior agilidade no tratamento e atendimento nas aldeias.

Vídeos de atendimento de saúde aos Indígenas

 A secretaria da Saúde, junto à SESAI criaram, uma série de vídeos educativos direcionados para a população indígena,  sobre enfrentamento da COVID-19.

 Os profissionais da Saúde Indígena também puderam participar de cursos on-line ofertados pelo Ministério da Saúde. 

Tudo isso foi pensado para os povos estarem prontos para atender aos casos de infecção pelo novo coronavírus em indígenas.

Além de capacitar os profissionais de saúde indígena, o Ministério da Saúde também se preocupa em protegê-los de forma adequada. Com isso foi enviado mais de 500 mil máscaras, luvas, aventais e testes rápidos que garantem uma maior agilidade nos processos caso venha surgir uma enfermidade. 

Atendimento de Saúde a Indígenas Brasileiros

Caso uma pessoa venha a contrair o vírus, a SESAI emprega uma grande frota de veículos, embarcações e aeronaves para levar os indígenas em segurança até as cidades mais próximas que ofereçam o atendimento necessário.

Para oferecer atendimento rápido em situações de emergência, a Secretaria autorizou a contratação de 34 equipes de resposta rápida para atuar em cada DSEI.

Por outro lado a empresa Pulseira Salva Vidas pretende contribuir ao atendimento de agilidade através da Pulseira QR Help

Estratégias de atendimento a saúde

Ao longo do período da pandemia, o Ministério da Saúde tem desenvolvido estratégias para aprimorar o atendimento e uma das mais recentes é a criação da Unidade de Atenção Primária Indígena (UAPI). As unidades vão fortalecer os serviços de atenção primária à saúde indígena no atendimento da população indígena proporcionando acolhimento dos casos suspeitos de Síndrome Gripal (SG) e identificação precoce de casos de COVID-19.


0 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.